Churrasco de chão: tradição que se mantém no Rio Grande do Sul

Churrasco de chão é sinônimo não só de refeição, mas também de confraternização em volta do fogo e da carne. Não se tem certeza sobre a origem do costume, mas é fato que ele se fixou como uma tradição gaúcha, principalmente no interior do Rio Grande do Sul, passando de geração para geração.

O hábito teve início lá atrás, com os tropeiros, que deixavam a carne assando enquanto faziam a lida do campo. Eles pegavam um pedaço de carne, geralmente costela, e colocavam-na em um espeto feito com madeira de cambuí. A peça era fincada no chão e ficava assando lentamente distante do fogo. Quando eles voltavam, a comida estava pronta.

Na realidade os índios, que tinham no fogo uma forma de preparar as refeições, além de ser também a melhor maneira de mantê-los aquecidos, já podem ter influenciado essa prática.

As teorias sobre a origem podem ser diferentes, mas o costume permanece intacto. E para reproduzi-lo basta ter, além de um pedaço de chão propício, fogo, carne, espeto e sal.

Para fazer um bom churrasco basta temperar a carne com sal grosso e fincar o espeto inclinado no chão próximo à brasa, com os ossos virados para o fogo para não queimar. O ideal é assar por pelo menos oito horas e, uma hora antes de servir, virar a carne para tostar do outro lado.

Há quem diga que o melhor do fogo de chão é a carne. A confraternização, no entanto, em torno do ato de preparar um churrasco de chão é o que melhor caracteriza a cultura gaúcha.

O PASSO A PASSO PARA O ASSADO

1. O FOGO: O bom churrasco de chão deve ser assado na brasa, e não no fogo direto, para que a carne não fique seca. Deve-se utilizar lenha, com preferência pela acácia, e acender o fogo pelo menos 40min antes de colocar a carne. É preciso prestar atenção na direção do vento: se não houver vento, é possível manter o espeto reto; se tiver, é melhor inclinar a carne para que ela absorva melhor o calor.

2. A CARNE: A quantidade de carne vai depender do número de pessoas. O indicado é calcular 400g de carne para cada homem e 300g para cada mulher. Uma costela boa, por exemplo, tem de 6kg a 8kg, e o ideal é comprar com a ripa do osso pequena. Isso significa que o boi foi abatido jovem e que, portanto, a carne é mais macia.

3. O TEMPERO: Sugere-se sal grosso para temperar a carne, mesmo quando se trata de ovelha. Pode-se colocar um pouco de alecrim no cordeiro.

4. O TEMPO: Um janelão de costela, por exemplo, deve ser assado por, no mínimo, cinco horas. Outros cortes, por serem menores, são mais rápidos e ficam prontos em uma hora. Para saber o ponto da carne, basta prestar atenção no suco que escorre dela e na cor.

5. PARA SERVIR: A costela deve ser servida ao ponto. Já as outras carnes podem ser mal passadas. É preciso bater bem a carne antes servir, para que ela não fique muito salgada e sem o sabor original.

#Churrasco

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

CONTATO

SHOW-ROOM

Av. Protásio Alves, 5029 | Porto Alegre | RS | Cep 91310-002

51 3334.0110 | 3334.4999

TECNOLOGIA EM CONCRETO

0